ZN Entrevista – Planar e Stereophant

Planar_Canto Cego_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (12)

Aproveitamos o fim de semana para relembrar o que rolou na última noite de Imperator Novo Rock, que trouxe para o palco do Imperator as bandas Planar e Stereophant. O projeto, que tem como objetivo trazer para a Zona Norte novos nomes da cena rock da cidade, mais uma vez foi só sucesso e provou que o Méier é muito rock’n’roll. Confira abaixo as fotos do que rolou e as entrevistas com as bandas desta quinta edição.

Planar_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (2)

A banda Planar

O Planar passou por um processo de um ano ao lado do produtor Patrick Laplan, responsável por trabalhos com nomes como Los Hermanos, para a criação de “Invasão”, seu primeiro álbum de estúdio. O resultado é uma estreia com sucesso de público e crítica,  com show impecável e músicas incríveis. O lançamento foi no Solar de Botafogo, mas apresentar o trabalho na Zona Norte foi uma responsabilidade a mais, já que a região tem forte cultura rock

A Zona Norte já tem um rock muito pulsante, é intrínseco da região. Pra gente é maravilhoso poder trazer o show do disco pra cá, que já era uma ideia nossa e o convite de tocar aqui no Imperator foi perfeito, porque aqui tem uma estrutura perfeita em termos de som, luz, equipe… O Imperator faz parte da história do RJ.

Sobre a repercussão de “Invasão”, a banda é só alegria

O processo de criação foi diferente porque chamamos o produtor para fazer o disco sem ter o disco pronto. Nós nunca tínhamos feito isso. Algumas músicas que nós gostávamos estavam na gaveta e tínhamos que completar o disco para chegar a 10 músicas, juntando novas composições, com essa guardadas e algumas do EP. Tivemos bastante tempo pra criar e isso foi bom e ruim, porque não tem um relógio te pressionando, mas você se perde refazendo músicas que já estariam prontas. Foi um processo muito prazeroso, estávamos sempre rodeados de amigos, tivemos tempo de parar pra pensar, tomar um café, ter novas ideias e no final o disco ficou com 11 músicas e uma ótima repercussão, já tem até fã tatuando uma das nossas letras!

E aí foi só a banda subir ao palco para constatarmos o verdadeiro sucesso dessa Invasão!

Planar_Canto Cego_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (12)

O vocalista Leonardo Braga, responsável pela maioria das letras do Planar | Foto: Fabiano Albergaria

Planar_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (6)

A banda Planar apresentou seu álbum de estreia “Invasão”, no palco do Imperator | Foto: Fabiano Albergaria

Stereophant_Roberta_Canto Cego_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc

Roberta Dittz, da banda Canto Cego, participou no show do Planar | Foto: Fabiano Albergaria

Já os motivos da Stereophant para comemoração foram a série de shows incríveis dos quais a banda participou em 2014. Foi um ano ótimo para eles, que tocaram no Circuito Banco do Brasil ao lado do Linkin Park e abriram para o Biffy Clyro no Circo Voador. Para fechar, chegam à Zona Norte para participar do Imperator Novo Rock e se consagrarem como um dos nomes importantes na nova cena rock.

O rock do Rio deve muito à ZN e sempre fomos muito bem acolhidos por aqui. É onde os nossos shows tem a energia mais legal e é incrível estar aqui. Viemos a quase todas as edições e tocar aqui é um privilégio, porque é a melhor casa do Rio de Janeiro abrindo os braços pra nova cena, justamente em um lugar que precisa e valoriza a cultura.

Stereophant_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (3)

A Stereophant chega aos palcos do Imperator depois de um ano incrível para a banda | Foto: Fabiano Albergaria

Sobre as realizações de 2014, a banda ainda tem novidades para o fim do ano!

Estamos numa avalanche de coisas boas. Depois de Circo Voador, Circuito Banco do Brasil e Imperator, acabamos de ser convidados para tocar na Rádio Cidade, em um programa para novas bandas. Isso dá uma energia absurda pra gente! 2014 está sendo antológico pra gente e pra 2015 estamos preparando um novo disco e a intenção é continuar essa união com as bandas para que o movimento se torne cada vez maior!

Stereophant_Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc (2)

Alexandre Rosemberg, vocalista da Stereophant, no palco do Imperator | Foto: Fabiano Albergaria

Até a próxima edição do Imperator Novo Rock!

Rio Música Contemporânea: Até 2015!

Wladmyr Gasper_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc_ZN Entrevista

Começando a segunda-feira em clima de nostalgia com  as fotos da última edição do ano do Rio Música Contemporânea, que rolou no dia 13/11 no Imperator. E pra quem gostou do projeto, que levou muita música boa para a Zona Norte e apresentou novos artistas da cena carioca, a boa notícia é que em 2015 tem muito mais!

Abaixo você confere um resumo da noite e o papo que tivemos com o rapper De Leve e Qinho, um dos idealizadores do projeto.

Wladmyr Gasper_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc_ZN Entrevista

Wladimir Gasper abriu a noite com seus pedais e intervenções eletrônicas | Foto: Fabiano Albergaria

MC De Leve_Wladmyr Gasper_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc_ZN Entrevista

Em seguida, a parceria com De Leve | Foto: Fabiano Albergaria

Qinho_Mahmundi_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc

Qinho e Mahmundi também se apresentaram juntos | Foto: Fabiano Albergaria

Hyldon_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc

Hyldon foi o convidado da noite, relembrando clássicos como “Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda” | Foto: Fabiano Albergaria

Mahmundi_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc

A cantora Marcela Vale, a Mahmundi, encantou a todos com sua voz e garantiu a presença feminina da noite | Foto: Fabiano Albergaria

Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc

Noite linda pra fechar a última edição de 2014 do projeto | Foto: Fabiano Albergaria

Pós-show e o encontramos o rapper De Leve em total êxtase no camarim, logo após sua participação no show de encerramento do projeto. Ele, que agora é morador do bairro do Rocha, adorou a experiência deste novo formato de show, em que os artistas se revezam em maravilhosas jams e os estilos musicais são entrelaçados, o que resulta em versões incríveis e inéditas.

É um prazer imenso fazer parte disso depois de tanto tempo trabalhando com música, o pessoal reconhecendo essa estrada. e a minha proposta sempre foi inovadora, então precisou de um tempo pra digerirem a informação e é meio o que aconteceu com a minha música. E o Imperator faz parte da minha vida, vi a obra, a reabertura, venho aqui com o meu filho para ele brincar no terraço. Nunca tinha tocado aqui, mas já tinha visto o espaço, e isso aqui é uma joia e era uma lástima ter um espaço desse parado.

MC De Leve_Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc_ZN Entrevista

Foto: Fabiano Albergaria

Sobre a mudança de Niterói para a Zona Norte, o rapper tem gostado muito da nova fase:

Não tem muita diferença porque os dois lugares são meio que centrais. A geografia e o comportamento são iguais. Quem é de Niterói conhece o centro do Rio na palma da mão, eu ficava perto do Rio Antigo e agora estou por aqui, próximo à Mangueira, no Grande Méier.

E pra quem estava com saudade da rima de De Leve, tem trabalho novo na área e o nome é Estalactite

O disco fala sobre um pouco da minha vida de ponta-cabeça. Fiquei um tempo parado e veio o nascimento do meu filho, essa luta diária do autismo, da relação com o autismo e a educação. E eu estou voltando aí com esse EP, com muito gás! Se você canta no microfone você quer ser ouvido, a arte é pra você se expressar.

MC De Leve_2__Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc_ZN Entrevista

De Leve e sua rima no palco do Imperator | Foto: Fabiano Albergaria

E com todo esse sucesso, fica a análise de Qinho sobre essa primeira fase do projeto:

Foi só alegria, festa de final de ano da firma, última do ano e em janeiro estaremos de volta com uma programação especial. Essa última noite foi brilhante! As coisas aconteceram de um jeito muito tranquilo, como era a última nós relaxamos mais, o show foi um pouco mais longe, o público interagiu. Foi uma loucura! A graça é essa, surpreender, continuar com essa mistura, quebrar essas barreiras e conseguir criar essa improvisação. Vamos continuar assim!

Qinho_2Rio Música Contemporânea_Zona Norte Etc

Qinho faz um balanço positivo do projeto e promete novidades pra 2015! |Foto: Fabiano Albergaria

ZN Entrevista – Rony Meisler, da Reserva

Rony_Meisler-3_Zona Norte Etc

A Reserva é um dos principais nomes da moda masculina no país. Marca relativamente nova se pensarmos num mercado de nomes um tanto tradicionais, mas repleta de experiência, carisma e com um caminho de algumas polêmicas, mas muito, muito sucesso! E a cabeça criativa, inquieta e genial por trás de toda esse enredo é Rony Meisler, sorridente (sim, esse é o cargo dele!) da marca.

Rony_Meisler-4_Zona Norte Etc

Foto: Divulgação

E quem não conhece a marca do pica-pau? Com 8 anos de estrada, a Reserva chega ao Norte Shopping, um dos principais pontos de venda da Zona Norte, com uma super loja, trazendo para a região mais uma ótima opção de compras para os antenados da área. Mas muito mais do que moda, Rony se preocupa com a verdade que ele passa aos seus consumidores, afirmando que o produto não é somente a roupa, e com uma explicação muito simples sobre sua chegada à Zona Norte da cidade:

Nossa missão é ser um amigo e não uma marca. Neste sentido, onde eles estão, lá nós estaremos.Temos milhares de amigos na Zona Norte. Chegou a hora do Norte Shopping. Surgiu uma oportunidade comercial e o shopping atende a todas as classes, A, B, C e D. Temos clientes em todas elas, caminho natural…

Em relação ao preço e volume de vendas estimado para o novo ponto, Rony avalia o aumento de poder de consumo em paralelo ao desejo gerado pela marca, que estimulou fortemente e infelizmente, uma pirataria desenfreada dos produtos da marca:

O aumento do poder de consumo, com responsabilidade e sustentabilidade financeira, é necessário ao desenvolvimento de todo país que pretende ser grande não apenas territorialmente. E bobo é aquele que acha que pirataria tem apenas na zona norte, sul, sudeste ou seiláoqueeste… Existe em toda parte e temos que lutar contra isso.

Entre as novidades do espaço: o mix de produtos, diferente da divisão que algumas marcas aplicam, será o mesmo encontrado em todas as lojas da rede, e o projeto da loja, que é totalmente inédito na cidade!

Os produtos serão os mesmos, por que não seriam? E mais: Esta loja é a primeira no Rio a receber o novo projeto arquitetônico da marca, em gestação por 2 anos.

Rony_Meisler-3_Zona Norte Etc

Foto: Divulgação

 E pra fechar, Rony dá uma aula de simplicidade, talvez uma das razões de tanto sucesso. Perguntado sobre o motivo de algumas marcas ainda terem resistência em chegar à Zona Norte e como ele entendia esse distanciamento, o sorridente respondeu:

Não entendo. Simples assim: não entendo.

ZN Entrevista – Os Descolados

Os Descolados 7- Jacaré é Moda - Zona Norte Etc - Concurso A Mais Bela entre Elas

Ainda sobre a maravilha que foi o último sábado no Jacarezinho com o concurso “A Mais Bela Entre Elas”, o nosso ZN Entrevista de hoje traz o papo que tivemos com a galera do grupo Os Descolados, que foi uma das atrações da noite com seu funk descontraído e os passinhos maravilhosos que dominaram o palco.

Os Descolados 7- Jacaré é Moda - Zona Norte Etc - Concurso A Mais Bela entre Elas

Felipe Salsa, Espanhol e Anderson Kipula formam o grupo Os Descolados | Foto: Fabiano Albergaria

Felipe Salsa, Fernando Coock e Anderson Kipula formam o grupo que começou na comunidade do Fumacê, em Realengo, há dois anos. Quem conta a história do surgimento do grupo é Fernando, que depois de uma temporada de 8 anos morando na Espanha, ganhou o apelido de Espanhol

Nós somos de uma comunidade pequena. Um dia chegou um produtor lá no Fumacê e conversando com ele dei a dica de colocar artistas locais no evento que ele ia fazer. Aí ele respondeu que no Fumacê não tinha artista e eu fiquei com isso na cabeça, pensando se de fato não tinham artistas ou se faltava uma ferramenta pra esses artistas serem vistos. Esses artistas estavam lá, agindo, mas estavam escondidos, sem divulgação. Em paralelo, recebemos um financiamento através da Agência de Redes para Juventude, que tem patrocínino da Petrobrás, e criamos uma sala de dança pra todos os dançarinos da comunidade poderem ser vistos e a partir disso surgiu o grupo, que mistura funk, hip hop, street dance. Agora nós fazemos o que gostamos, misturando a música com a interpretação, dança e até moda. O nome Descolados é por isso, porque a gente junta tudo o que a gente gosta, um pouco de cada coisa, e transforma numa performance.

Os Descolados 5 - Jacaré é Moda - Zona Norte Etc - Concurso A Mais Bela entre Elas

O vocalista Espanhol apoia a moda de resistência e encantou a plateia do concurso | Foto: Fabiano Albergaria

Sobre o evento, Espanhol exaltou a beleza das comunidades e a importância dessa valorização

Um evento como esse é super importante! Eu morei na Espanha e lá eles valorizam muito o nosso estilo, mais do que nós mesmos, mas quando se faz um evento desses você vê que a menina de comunidade é assim, ela tem o cabelo crespo, ela se veste desse jeito, isso é moda, tem muita gente que imita! Eu frequento muito a Zona Sul fazendo shows e tem muitas meninas que lá tentando reproduzir essa moda. Então por isso é legal esse movimento pra gente fixar que essa é a comunidade, que a moda da periferia é assim. Essa moda tem um diálogo forte, representa muita coisa!

E representa mesmo! Com muita personalidade e atitude, a passarela bombou e mostrou que a moda de resistência segue firme!

E se você perdeu a cobertura completa do evento, clica aqui pra ver tudo o que rolou!

ZN Entrevista – Letícia Novaes

Foto: Fabiano Albergaria

Na última quinta rolou mais uma edição do Rio Música Contemporânea no Imperator. As atrações da noite foram as bandas Letuce, Mohandas, o multiinstrumental Kinkid e BNegão. Fazendo a costura de todos os ritmos, Qinho, que é um dos responsáveis por estes encontros e a maneira “horizontal” como eles acontecem, se entrecortando e acontecendo naturalmente, em jams inesquecíveis.

Foto: Fabiano Albergaria

Foto: Fabiano Albergaria

Nos bastidores, tivemos o prazer de conversar com Leticia Novaes, vocalista do Letuce e tijucana de raiz que conversou com a gente sobre o bairro em que cresceu e sua forma de lidar com o preconceito por ser ZN

Apesar de ser tijucana, a vida cultural nunca foi lá. Minha mãe ainda mora perto do lugar onde Aldir Blanc fez algumas músicas, mas era outro tipo de música. Eu vinha ao Imperator, já vi até Beastie Boys aqui, mas querendo ou não, a parte cultural vinha mais da Zona Sul. Então as pessoas perguntavam de onde eu era e quando falava ‘Tijuca’, me olhavam como se eu fosse um monstro. E eu pensava: Gente! Mas eu moro numa casa com árvore e piscina! Eu lidei com isso como um filtro, uma pessoa que pensava ‘ah! ela mora na Tijuca’, ela não ia fazer parte da minha galera. Porque amizade você pode morar em qualquer lugar. O mundo não é tão longe assim como as pessoas pensam!

E finalmente o resgate cultural da Zona Norte tem encantado a cantora, que ressalta além do Imperator, outras iniciativas na região

Abriu lá na Tijuca também o Centro de Referência da Música Carioca e o Letuce até tocou lá. Foi maravilhoso tocar lá, porque era aquela casa abandonada da minha infância, a casa da Tijuca que dava medo! Quando eu entrei na casa que eu tinha tanto medo pra cantar eu pensei: Nossa, viva a vida! E no Imperator também foi maravilhoso. Muito bom ver na plateia alguns amigos meus que nunca vieram. Fiquei feliz! Isso aí, saiam de casa, motivem-se!

Foto: Fabiano Albergaria

Foto: Fabiano Albergaria

E para quem quer novidades do Letuce, Leticia promete que o terceiro disco já está em processo de produção. Depois de um tempo de dedicação a projetos próprios, ela e Lucas já estão com todas as músicas prontas e a produção será de João Brasil. É só aguardar porque com certeza vem coisa muito boa por aí!