Mais ou Menos Isso – Leis que deveriam existir na Zona Norte

insta_zona norte etc_ ulr
insta_zona norte etc_ ulr

Foto: Reprodução Instagram @ulr.rocha

A partir de hoje será limitado o número de pessoas no Norte Shopping nos finais de semana.

Quem sair da night direto pro podrão ganha desconto de 50%.

A partir da próxima Copa do Mundo a cerveja terá que ser liberada no Alzirão.

É crime contra o meio ambiente morar na Tijuca e nunca ter passado um dia na Floresta.

No novo código de trânsito é terminantemente proibido o acúmulo de vans na Suburbana.

Todo restaurante que servir bolinho de feijoada tem que fazer uma menção no cardápio ao Aconchego Carioca.

Todo morador da Zona Norte pode ir de graça aos jogos do seu time no Maracanã.

 Passou a ser proibido pessoa em pé atrás de você no trem.

A próxima novela do Manoel Carlos não será no Leblon. E sim em Pilares.

Os moradores do subúrbio passam a receber royalties pelas expressões copiadas lá na Zona Sul.

O acesso ao transporte público só será permitido para quem estiver portando desodorante com a data de validade em dia.

É dever municipal instalar ar-condicionado em todas as ruas de Madureira.

Leo Valpassos e Lucas Ribeiro  www.facebook.com/maisoumenosisso

 

*As opiniões publicadas nesta coluna são de responsabilidade integral dos autores e não representam necessariamente a opinião deste site.

Mais ou Menos Isso – Sentimentos Suburbanos

Jacaré_Zona Norte Etc
Jacaré_Zona Norte Etc

Vista do Jacarezinho | Foto: Fabiano Albergaria

Angústia de ver o seu ônibus passando enquanto você ainda não chegou no ponto.

Preguiça depois de se empanturrar na feijoada da Portela.

Arrependimento de ir de calça comprida na Feira de São Cristóvão.

Saudade do antigo Maracanã.

Receio do cara te olhando estranho no trem.

Orgulho de ter nascido no mesmo bairro de uma celebridade.

Felicidade de encontrar sem querer os amigos no Baixo Méier.

Vergonha alheia de quem diz que é Mangueira, mas nem sabe chegar lá.

Impaciência para voltar da praia pela Linha Amarela.

Compaixão por quem vai em pé no ônibus durante todo o trajeto do Alto da Boa Vista.

Pena de quem tem que ouvir piadinhas sem graça porque mora em Colégio.

Respeito por quem ganha dinheiro e continua vivendo no subúrbio.

Leo Valpassos e Lucas Ribeiro www.facebook.com/maisoumenosisso

*As opiniões publicadas nesta coluna são de responsabilidade integral dos autores e não representam necessariamente a opinião deste site.

Mais ou Menos Isso – Ditados Versão Zona Norte

Foto: Reprodução Instagram @meuriosuburbano
Foto: Reprodução Instagram @meuriosuburbano

Foto: Reprodução Instagram @meuriosuburbano

Um dia da caça, o outro na Tubes.

Para o bom entendedor Rua Ceará basta.

Um banho de mangueira só não faz verão.

Saco sem podrão não para em pé.

Antes só do que num trem lotado.

Água mole, pedra dura, tanto bate até que inunda a Praça da Bandeira.

Não cuspa no prato do Habib’s que comeu.

Quem tem boca vai à Cadeg.

Antes tarde do que na Avenida Maracanã.

A união da Ilha faz a força.

Leo Valpassos e Lucas Ribeiro www.facebook.com/maisoumenosisso

*As opiniões publicadas nesta coluna são de responsabilidade integral dos autores e não representam necessariamente a opinião deste site.

Mais ou Menos Isso – Abecedário da Zona Norte – Parte 2

ZN_rodaculturaldomeier_zona norte etc_fb
ZN_rodaculturaldomeier_zona norte etc_fb

Foto: Reprodução Instagram @rodaculturaldomeier

N de Nuca. Local preferido dos leskes para apoiar os óculos escuros.

O de Orgulhoso. Sinônimo de tijucano.

P de Praça da Bandeira. Um Parque Aquático alternativo da região do Maracanã. Mas isso só em dias de chuva.

Q de Quinta da Boa Vista. Um lugar bonito de dia e travestido de feio à noite.

R de Raio de Sol. Aquele lugar que você já pegou muita mulher, mas diz que pegou mais ainda.

S de Sacolé. Aquela sobremesa feita pela mãe de algum amigo.

T de Terreiro. Tipo aquilo que armam lá naquelas curvas do Alto da Boa Vista com frango, farofa e uma cachacinha.

U de Úmido. Sensação térmica prevista para o Grajaú hoje. E amanhã também.

V de VaRnhagen. Mas também conhecida como VanhaRgen.

W de Wellington, Walmir, Waldemiro, Wallace, Walter, Wanderléia, Wanderley, Waldisney e todos os nomes que são um brinde à criatividade do suburbano.

X de Xereta. Aquela que o Claudinho e o Buchecha faziam dançar, zoar e molhar a camiseta.

Y de Yuka. Compositor tijucano que só observava a isca e o anzol, a isca e o anzol, a iiiiiisca e o aaaaanzol, a iiiiiisca e o aaaaanzol.

Z de Zona. Sabe a galera esperando o metrô da linha 2, às seis horas da tarde? Então, é isso.

Leo Valpassos e Lucas Ribeiro www.facebook.com/maisoumenosisso

*As opiniões publicadas nesta coluna são de responsabilidade integral dos autores e não representam necessariamente a opinião deste site.

Mais ou Menos Isso – Abecedário da Zona Norte – Parte 1

Foto: Reprodução Instagram @jebsmore
Foto: Reprodução Instagram @jebsmore

Foto: Reprodução Instagram @jebsmore

A de Andaraí. Mas pode chamar de Tijuca que a gente deixa.

B de Buxixo. Lugar que fica cheio sábado. E domingo, segunda, terça…

C de Cachambeer. Um lugar de comer ótimo para beber. Ou um lugar de beber ótimo para comer.

D só pode ser de Del Castilho. O bairro daquele famoso shopping onde as lojas no Natal parecem a Bolsa de Valores.

E de Engenhão. Ou poderia ser E de elefante, mais precisamente, elefante branco.

F de Flor. Flor de Maio. Aquele motel que você só conhece porque “passou na frente”.

G de Gringo. Espécie de ser humano mais comum nas regiões do Maracanã e da Mangueira.

H de humildade. Porque todo suburbano que se preze já foi pelo menos uma vez na vida a algum evento largadão, só de chinelo, só na humilde. Vai dizer que não?

I de Imperator. Aquele lugar que você vai antes de comer de madrugada no Habib’s.

J de Jacaré. Não o bicho, o bairro mesmo. Terra onde nasceu Romário. Sabe como é, né? Todo suburbano tem orgulho de ser do mesmo bairro onde um famoso nasceu.

K de Kátia Flávia. Uma godiva do Irajá que se escondeu lá em Copa.

L de lotada. Sim, porque aqui entre a gente, quem nunca apelou para aquela Kombi salvadora depois de ficar horas esperando o ônibus no ponto?

M de Maraca. Assim, na intimidade mesmo. O maior do mundo e a segunda casa de todo carioca.

Leo Valpassos e Lucas Ribeiro www.facebook.com/maisoumenosisso

*As opiniões publicadas nesta coluna são de responsabilidade integral dos autores e não representam necessariamente a opinião deste site.