Chris Dortas Grava Clipe na Tijuca

cena-do-clipe-chris-dortas-na-praca-afonso-pena

Chris Dortas Grava Clipe na Tijuca

Chris Dortas, dono da música “Em meio a tudo”, que foi trilha da novela Alto Astral, da TV Globo, escolheu o bairro da Tijuca, onde nasceu e cresceu, para gravar o clipe da versão do hit da banda inglesa Keane, Somewhere Only We Knowque ficou bem conhecido no Brasil na voz da cantora, também inglesa, Lily Allen. O clipe teve como palco a tão querida e famosa Praça Afonso Peña, além da Rua Almirante Gavião, onde fez internas em estúdio. Chris fala da ligação que tem com o bairro e sua história:

Como o clipe visa lembrar momentos emocionantes que vivi - pois as festas de fim de ano remetem a isso - nada mais óbvio do que escolher locais que me trazem ótimas recordações. Foi como entrar em uma cápsula do tempo. Gravamos em um fim de tarde, que é o horário em que as crianças vão brincar com os pais na praça. Essa escolha não se deu à toa. Fiz uma viajem pelas minhas recordações mais pueris com meus pais no mesmo lugar. Criou um ar ainda mais emocionante, que aquele momento pedia. Nem parecia que estava trabalhando e sim que era mais uma tarde agradável em um lugar que fez, e faz, parte da minha história

A produção da música é de Carlos Lösch e Celo Oliveira e a direção do clipe de Felipe Monteiro, da Camisa Preta Filmes.  Tudo foi bem emocionante, pessoas tiravam fotos e teve algumas histórias curiosas durante a gravação:

Um fato interessante durante as gravações é que as pessoas vinham perguntar do que se tratava. Muitas tiravam fotos e perguntavam qual era a música para colocar hashtag nas mídias sociais. Uma história em particular me levou de volta a infância, um garotinho, que devia ter no máximo 11 anos, veio até a equipe de produção e perguntou se podia filmar um pouco e depois deu boa sorte, além de agradecer por termos escolhido a praça do seu bairro para fazer o clipe. Isso me deixou muito feliz, me vi naquela criança

Sobre a escolha da música, o cantor revelou ser fã dos Keane desde quando o sucesso foi lançado.

Essa é uma daquelas canções sobre a qual sempre penso: Como gostaria de ter feito

Assista o clipe:

Quer divulgar o seu trabalho? Mande seu material para contato@zonanorteetc.com.br

Sandra de Sá, Zona Norte, Groove e 80’s

sandradesaboxanos80

Sandra de Sá, Zona Norte, Groove e 80's

Arrow
Arrow
ArrowArrow
Slider

O Selo Discobertas lança os quatro primeiros discos da carioca da gema, cria da ZN, Sandra de Sá. Nessa época ela ainda assinava sem o "de", que assumiu a partir de 1988. Demônio Colorido é o nome do primeiro álbum de Sandra, datado de 1980. Música que ela defendeu no Festival MPB-80, produzido pela Rede Globo, que lhe rendeu o título de revelação do Funk e Soul nacional. De certa forma, perpetuando o groove da lendária Banda Black Rio e ajudando a espalhar por esse Brasil os ritmos que nasceram no subúrbio do RJ e só depois chegou na Zona Sul e de lá foi disseminado pelo resto do país. Só que nasceu aqui! Na ZN! E Sandra é parte fundamental desse fenômeno. 

O Segundo disco é o Sandra Sá, de 1982. Onde temos uma espécie de lado B da cantora contando com composições de Tunai, Sérgio Natureza e Luiz Melodia. Essa edição do selo Discobertas vem com duas faixas extras: Palco Azul, que foi defendida por ela no Festival MPB Shell de 1981 e Monalisa, que chegou a ser gravada para uma trilha de novela. 

O terceiro álbum é para amante nenhum de funk colocar defeito. Vale Tudo, de 1983. Já começamos bem no título. Música do síndico Tim Maia que inclusive participa e assina o arranjo do disco. É Black Nacional de primeiríssima qualidade!

O quarto álbum também se chama Sandra Sá. Datado de 1984, ele já traz um certo flerte com a cena Rock brazuca que começava a despontar na época. Tendo inclusive participação do Barão Vermelho na música Conexão Com O Mundo Exterior, de Lulu Santos e Cazuza. As participações inovadoras não ficam só no Barão. Billi Holiday também participa desse disco, cantando um blues visceral: Im Foll To Want You. 

Para comprar o Box, pode ser aqui ou aqui

sandra de sá_zona norte etc

Twitter

É muito bom ouvir esses discos porque refletem uma época de menos medo musical dos artistas brasileiros. Ainda havia resquícios da contra-cultura dos anos 70 e a palavra ousadia era figurinha fácil no dicionário dos artistas nacionais. Além disso, temos um apreço muito grande pelos artistas que, apesar de fazerem tanto sucesso e terem tanto talento, não deixam o ego ficar maior que o trabalho que eles desenvolvem e se mantém fiéis à sua origem. Como é o caso na nossa querida Sandra de Sá. 

 

Madureira, Chico Tadeu e o Rap

Chico Tadeu

Fico muito contente quando me deparo com um artista dessa qualidade. Hoje, tenho o prazer de falar sobre o trabalho do Rapper Chico Tadeu. Cria de Madureira. Talento legítimo da nossa querida e culturalmente frutífera ZONA NORTE. Em seu trabalho de estreia chamado O ESTADO CRÍTICO, já na primeira música chamada AHIMSA mete o pé na porta e nos ouvidos atentos. A partir dali percebi que era melhor me ajeitar na cadeira porque coisa boa estava por vir. Chico Tadeu é Papo reto. A explicação da frase O ESTADO CRÍTICO que intitula o álbum, são três: A situação social na qual o país se encontra; O problema na segurança pública e na educação; E todo o excesso de informações que recebemos nessa era digital.

Ouça o álbum na íntegra:

É por conta de toda essa observação que ele diz entrar em um ESTADO CRÍTICO, pede licença para criticar a atual situação que tem observado no país e após dois anos em estúdio grava o primeiro disco. O disco foi produzido e mixado por DuBrown e Suarez, a masterização é de Luiz Café, beats de KMKZ, F2L, MrBreak e DuBrown, e participação de Ghetto ZN na música Trem da Norte.

Chico Tadeu

…Simplesmente juntamos o que há de melhor no RJ e no Brasil, desde o beatmaker ao profissional de masterização, acho que a grande sacada do ESTADO CRÍTICO foi essa: Juntar DuBrown e Suarez na produção de um disco. Pra mim, significa o clássico e o contemporâneo lado a lado. KMKZ e F2L são os melhores beatmakers do Brasil e até da américa latina, se bobear, e o Mr Break que dispensa comentários, por isso não é mérito só meu… São deles também, foi uma família que trabalhou firme e se dedicou, sou muito grato por isso.

E a coluna Soda Noise sai bem em tempo de curtirmos o lançamento oficial do show do Chico Tadeu. Vai ser lá no Viaduto de Madureira, na sexta-feira, dia 04/03, no Baile Black Santa!

Mande seu material para a coluna Soda Noise através do email: contato@zonanorteetc.com.br

Mon-Ra – Atitude, Talento e Clipe Novo!

Soda Noise - Mon Ra

 

Soda Noise - Mon Ra

O nome dele é Ramon Tavares, vulgo Mon-Ra, tem 19 anos e é cria de São João de Meriti, mais precisamente do Bairro Grande Rio. Em 2014, ele foi responsável por criar a “Batalha da Praça“, no bairro de Éden, também em São João, onde foi palco de reunião de ótimos nomes da cena. Mon-Ra vem acertando desde sua primeira música gravada, chamada “Bandida”, que vai estar no 1º EP e foi classificada para o “Talentos – Meriti – 2015”.

A partir disso, ele vem crescendo, amadurecendo e produzindo muito. Nas letras, são evidenciadas realidades do cotidiano dos jovens da Baixada Fluminense visando a conscientização da galera. Em breve o EP “Praga do Egito” vai ser lançado. Entre as músicas estarão Sente o Peso, Minha Reflexão, Bandida e Elas Querem. Por enquanto, deixamos o clipe da música VQETNP (Vem Que Eu To No Porte) pra vocês curtirem e espalharem em suas timelines!

*Se você é músico, ou tem alguma dica, mande o material para: contato@zonanorteetc.com.br

Marcão Baixada Lança Mixtape (Ouça e Baixe)

header_sodanoise_marcão-baixada

header_sodanoise_marcão-baixada

É com muito orgulho que estreamos a nossa coluna Soda Noise no Zona Norte Etc. Por aqui traremos as dicas e notícias mais quentes do mundo da música. O prazer e satisfação vem em dobro por estrearmos com um artista que admiramos muito. O cara é talentoso, carismático e tem o papo reto. Ativista cultural e rapper da Baixada Fluminense Marcão Baixada vem se destacando cada vez mais na nova cena rap carioca.

Nas letras, a realidade vivida cotidianamente com rimas ácidas e com um flow bem original. Marcão é integrante do grupo #ComboIO junto com DMA e Léo Da XIII. Os caras não estão fracos não… Pra ter uma ideia, esse ano, eles trouxeram pra casa, mais especificamente pra Baixada Fluminense, a Copa do Mundo do Hip-Hop chamada “Take Back The Mic” que foi realizada em Miami – EUA. 

O trabalho solo completo do MC vai estar pronto em breve mas pra não deixar a galera aflita Marcão resolveu disponibilizar a mixtape “Black Friday” com exatos 22’37” de puro rap, já dando uma prévia do que vem por aí. Baixe o som e aumente a caixa porque o grave vai tremer com essa mixtape!

Baixe a Mixtape “Black Friday” de Marcão Baixada.

PRA OUVIR ONLINE:

01. Black Friday Intro
02. Santo de Rua (prod. SantoRua Antiéticos)
03. Selva, Pt. II
04. Mlk Solto
05. Século XXI (2012)
06. Não É Só Um Cap feat. DUGHETTU & Sistah
07. Psico (prod. GabasBeats)
08. Skit
09. Carta Aos Meus Iguais de Alma [Remix] (prod. Mr Break)
10. OG Bobby Johnson [Remix]
11. Fim de Papo [Meek Mill’s “The End” Remix]
12. Eu Já Sabia [Remix] feat. Hélio Bentes (prod. Luiz Café)

*Se você é músico, ou tem alguma dica, mande o material para: contato@zonanorteetc.com.br