Rio 450 anos – ZN na História – Bonsucesso

Foto: Reprodução Instagram @dalmodias
insta_dalmodias_zona norte etc

Foto: Reprodução Instagram @dalmodias

Nosso rolé pela história da cidade chega hoje ao bairro de Bonsucesso, olha aí quanta curiosidade legal!

1- Origem do nome do bairro: Homenagem a D. Cecília Vieira de Bonsucesso, dona das terras do Engenho da Pedra que, em 1754, reformou a capela da região.

2- A área onde se integra o atual bairro, na época colonial estava no chamado Engenho da Pedra, cujas terras se estendiam até ao Porto de Inhaúma.

3- Ao final do século XIX, foi erguida uma capela em louvor a Nossa Senhora do Bonsucesso, num terreno alto da Rua Olga, doado por Adriano da Costa.

4- A partir da década de 1910, o Engenheiro Guilherme Maxwell, urbanizou e loteou enormes terrenos do Engenho da Pedra, criando um novo bairro: a “Cidade dos Aliados”, em homenagem aos países aliados contra a Alemanha da Primeira Guerra Mundial.

5- Surgiram assim, a Praça das Nações e as Avenidas Paris, Londres, Bruxelas, Roma e Nova Iorque.

6- Os marcos mais expressivos da Praça das Nações são o Chafariz e o Monumento aos Expedicionários da Segunda Guerra Mundial.

7- O bairro possui o maior hospital federal do país, o Hospital Geral de Bonsucesso (HGB).

8- Ainda no bairro está sediada a Primeira Igreja Batista em Bonsucesso, fundada em 1916, e considerada pela Convenção Batista Brasileira (CBB) como uma das igrejas batistas mais antigas do Brasil.

9- A primeira sala de cinema do bairro foi o Cine Paraíso, inaugurado em 1928 e que fechou suas portas na década de 1970.

10- A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto No 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto No 5280, de 23 de agosto de 1985 e pela Lei No 2055 de 9 de dezembro de 1993, que delimita a RA e o Bairro do Complexo do Alemão e pela Lei N° 2119 de 19 de Janeiro de 1994 que cria o Bairro da Maré.

Fonte: Livro “Rio Bairros” de Robson Letiere

Quer saber mais sobre a história do RJ? TEM PROMO ROLANDO NA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK, clica AQUI pra saber como ganhar um exemplar do livro Rio Bairros, onde você poderá conhecer sobre todos os bairros e as bandeiras exclusivas criadas pelo Professor Robson Letiere.

Rio 450 anos – ZN na História – Anchieta

Trem_Zona Norte Etc_final

Hoje conhecemos um pouco mais sobre a história do bairro de Anchieta.

Trem_Zona Norte Etc_final

Foto: Fabiano Albergaria

1- Origem do nome do bairro: Homenagem ao padre jesuíta José de Anchieta.

2- O bairro foi fundado em 1° de outubro de 1896, juntamente com a construção da sua estação de trem, na qual se tornou ponto de referência da região.

3- As terras do atual bairro pertenciam ao Engenho Nossa Senhora de Nazaré e seu clima ameno fez D. Pedro II cogitar localizar nele um hospital para tuberculosos.

4- O Capitão Bento de Oliveira Braga era o senhor dessa propriedade, além do Engenho Novo da Piedade, herdado por sua família.

5- O bairro pertenceu ao Município de Nova Iguaçu até o início do século XX.

6- A ocupação inicial, junto à ferrovia, se expandiu com o aparecimento dos primeiros loteamentos, em 1916, e os projetos de arruamentos nos terrenos da família Luiz Borges.

7- Na região da Praça Itanhomi, havia, há séculos, um cemitério indígena de grande extensão, que deu origem aos nomes da maior parte das ruas da chamada “Vila Mariópolis”, como as Ruas Gerê, Aiacá, Jaruvá, Juarana, Cracituba, Aiuba e a Rua Juarana, via principal do bairro.

8- Um dos maiores assentamentos de “sem-tetos” do Rio de Janeiro foi realizado na região do bairro, com as comunidades Parque Esperança, Final Feliz e Parque Tiradentes.

9- Na década de 1940 e daí em diante até os anos de 1970, o restante do bairro foi loteado, fazendo surgir o Parque Anchieta, depois desmembrado do bairro.

10- A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto No 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto No 5280, de 23 de agosto de 1985.

Fonte: Livro “Rio Bairros” de Robson Letiere

Quer saber mais sobre a história do RJ? TEM PROMO ROLANDO NA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK, clica AQUI pra saber como ganhar um exemplar do livro Rio Bairros, onde você poderá conhecer sobre todos os bairros e as bandeiras exclusivas criadas pelo Professor Robson Letiere.

Rio 450 anos – ZN na História – Madureira

portela_zonanorteetc_madureira
portela_zonanorteetc_madureira

A águia da Portela, um dos símbolos do bairro | Foto: Fabiano Albergaria

Nosso passeio histórico chega ao bairro de Madureira, um dos mais tradicionais da ZN e que carrega um importante peso cultural da região.

1- Origem do nome do bairro: Vem de Lourenço Madureira que, no século XIX, era lavrador e criador de gado em terras da antiga Fazenda do Campinho.

2- Suas terras pertenciam à freguesia de Nossa Senhora da Apresentação de Irajá, criada em 1647.

3- Em 1617, a área do atual bairro fazia parte da Fazenda do Campinho, e lá existia o Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho, construído em 1822 e desativado em 1831.

4- Destacava-se, no Vale do Rio das Pedras, o Engenho do Portela, de Miguel Gonçalves Portela, grande produtor de cana-de-açúcar, aguardente e rapadura.

5- Na virada do século XIX para o século XX, o bairro já tinha se tornado um importante eixo ferroviário com a inauguração das estações de Madureira (1890), e de Inharajá (1908), atual estação Mercadão de Madureira ou Magno.

6- Em 1958 com a inauguração do viaduto Negrão de Lima, foram interligadas as áreas do bairro separadas pelos ramais da linha férrea.

7- O bairro se consolidaria como centro comercial dos subúrbios com a construção do Mercado de Madureira (1914), que, durante boa parte do século XX, foi o maior centro de distribuição de alimentos da região. Após sofrer um incêndio, em 2000, o “Mercadão de Madureira” ressurgiu modernizado.

8- É uma referência significativa para a cultura carioca, não apenas no que se refere à música – abriga a escola de samba Império Serrano, fundada em 1947 – mas, também, ao futebol. O Madureira Atlético Clube, o “tricolor suburbano”, revelou grandes jogadores como Didi, Jair da Rosa Pinto, Evaristo, entre outros.

9- Hoje, conta com uma intensa área comercial nas Ruas Carvalho de Souza, Carolina Machado e Estrada do Portela, destacando-se shoppings como o “Tem Tudo”, Polo 1, o Shopping São Luiz e o moderno Madureira Shopping Rio.

10- A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto No 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto No 5280, de 23 de agosto de 1985.

Fonte: Livro “Rio Bairros” de Robson Letiere

Quer saber mais sobre a história do RJ? TEM PROMO ROLANDO NA NOSSA PÁGINA DO FACEBOOK, clica AQUI pra saber como ganhar um exemplar do livro Rio Bairros, onde você poderá conhecer sobre todos os bairros e as bandeiras exclusivas criadas pelo Professor Robson Letiere.

Rio 450 anos – ZN na História – Alto da Boa Vista

insta_filipequeirozn_zona norte etc
insta_filipequeirozn_zona norte etc

A Vista Chinesa é um dos principais pontos turísticos da cidade e fica no bairro | Foto: Reprodução Instagram @filipequeirozn

Hoje contamos a história do bairro do Alto da Boa Vista, aquele pedaço de natureza maravilhoso bem no coração da ZN!

1- Origem do nome do bairro: Bela paisagem que se admira das suas encostas.

2- D. Pedro II determinou o reflorestamento das matas da região da Tijuca em 1861, durando 13 anos, e conduzida sob a direção do Major Manuel Gomes Archer e do administrador Thomás Nogueira da Gama.

3- Foram plantadas cerca de 80 mil mudas de espécies variadas de árvores nativas e exóticas.

4- O pintor Nicolas Taunay construiu uma cabana no alto do bairro, local conhecido até hoje como Cascatinha de Taunay, na Estrada do Imperador, tornando-se assim o primeiro morador do bairro.

5- O Parque Nacional da Tijuca, que guarda e preserva a terceira maior floresta urbana do mundo, ocupa grande parte deste bairro.

6- É no bairro que se registram as menores temperaturas da Cidade do Rio de Janeiro, em todas as épocas do ano. Além de ser um dos últimos onde ainda se podem encontrar rios limpos.

7- Depois de ocupado por alguns hotéis e tendo abrigado residências de alguns membros da elite, o bairro consolidou-se como parque urbano e suas florestas são objetos de permanente esforço para sua preservação.

8- O bairro já foi utilizado, muito frequentemente, como locação externa de diversas produções cinematográficas e televisivas nacionais.

9- Personagens famosos da ficção que lá residiram: o empresário assassinado Salomão Hayala, da novela O Astro; o armador Aristides Vilhena, de Selva de Pedra, a promoter Maria Clara Diniz, de Celebridade, entre tantos outros.

10- A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto No 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto No 5280, de 23 de agosto de 1985.

Fonte: Livro “Rio Bairros” de Robson Letiere

Quer saber mais sobre a história do RJ? Fique ligado na nossa página do Facebook que em breve faremos o sorteio de um exemplar do livro, onde você poderá conhecer sobre todos os bairros e as bandeiras exclusivas criadas por Robson!

Rio 450 anos – ZN na História – Acari

insta_vinicius_of_jesuz_zona norte etc

Hoje o nosso passeio pela ZN nos 450 anos do Rio de Janeiro conta a história do bairro de Acari!

insta_vinicius_of_jesuz_zona norte etc

Feira de Acari | Foto: Reprodução @vinicius_of_jesuz

1- Origem do nome do bairro: Provavelmente vem do Rio Acari (que é um tipo de peixe), que corta suas terras e faz divisa com o vizinho bairro Parque Colúmbia.

2- Na época colonial, o bairro era formado primeiramente pelas grandes fazendas, depois, os engenhos que cultivavam, dentre outros produtos, a cana-de-açúcar.

3- A partir de 1875, é implantada a Estrada de Ferro Rio D’Ouro e no entorno da mesma foram surgindo pequenos núcleos urbanos que levaram no início do século XIX a novos loteamentos.

4- A estação de Acari foi inaugurada em 13 de maio de 1926. Com a desativação da ferrovia por volta de 1968, foi posteriormente demolida.

5- O Complexo de Acari, na verdade, é a junção do Conjunto Amarelinho e mais quatro localidades: Parque (Proletário) Acari, Vila Rica de Irajá, Coroado e Vila Esperança.

6- O Complexo iniciou seu processo de ocupação no ano de 1946 e apresenta um dos maiores índices de pobreza na Cidade do Rio de Janeiro.

7- Ainda em 1946, é inaugurada a Avenida Brasil, que é outra divisa do atual bairro de Acari, levando à implantação de muitas indústrias e a um adensamento junto à nova via.

8- Com a implantação da Linha 2 do Metrô, ganhou a estação Acari-Fazenda Botafogo.

9- No bairro foi construído o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, conhecido como Hospital de Acari, o segundo maior do município.

10- A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto No 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto No 5280, de 23 de agosto de 1985.

Fonte: Livro “Rio Bairros” de Robson Letiere

Quer saber mais sobre a história do RJ? Fique ligado na nossa página do Facebook que em breve faremos o sorteio de um exemplar do livro, onde você poderá conhecer sobre todos os bairros e as bandeiras exclusivas criadas por Robson!