Marky Ramone Comemora 40 anos de Punk Rock no Méier

Beach Combers_Zona Norte Etc_Divulgação
Marky Ramone_Zona Norte Etc_Divulgação

Foto: Divulgação

O movimento punk rock está completando 40 anos e, como bom quarentão, merece uma baita comemoração. O Rio de Janeiro recebe o show de um dos sobreviventes do estilo, o baterista Marky Ramone, que toca, no próximo dia 29 de abril, em edição especial da festa A Grande Roubada, no Imperator, no qual promete executar 30 clássicos do Ramones.

São músicas boas demais para deixar de tocar

Marky Ramone é mais conhecido por seus 15 anos como baterista dos lendários Ramones, banda com a qual compôs, gravou mais de 15 álbuns e tocou em mais de 1.700 shows. Em atividade como baterista desde meados de 1970, Marky também gravou com Misfits, Richard Hell & The Voidoids e Dust e participou de trabalhos solos de Dee Dee e Joey Ramone.

O baterista é acompanhado, no show, por Marcelo Gallo (guitarra), Alejandro Viejo (baixo) e Oscar Chinellatto (vocais). Marky conta que o projeto é uma maneira de manter o legado dos Ramones vivo para as novas gerações.

A Banda de Abertura

Beach Combers_Zona Norte Etc_Divulgação

Foto: Divulgação

A banda de abertura é à altura. Nada mais, nada menos que as feras do Beach Combers, Banda que começou em 2009, aqui no Rio de Janeiro, e formam um power trio de deixar no chinelo muitas bandas main stream por aí. Bernar Gomma (guitarra), Guzz The Fuzz (baixo) e Lucas Leão (bateria) surfam sem medo na onda instrumental, mesclando o som das guitarras magnéticas da surf music à trip lisérgica de garagem dos anos 60. A banda já conta com três álbuns e mais de 800 shows pelo país.

Na Pista, o comando é do DJ Wagner Fester que coloca um Rock n’ roll nervoso, rápido e rasteiro, repleto de clássicos, pra pular, abrir rodas, bater cabeça e cantar em coro.

Mais sobre A Grande Roubada

A Grande Roubada_Zona Norte Etc_I Hate Flash

Foto: I Hate Flash

A Grande Roubada foi criada em 2009 com a proposta de agitar a cena rock underground do Rio, trazendo shows que não aconteciam há muito tempo na cidade, como The Exploited, D.R.I, GBH, Jello Biafra, Garotos Podres, Matanza, Gangrena Gasosa, Mukekka di Rato e Zumbis do Espaço.

Além de shows, a festa costuma reunir performances, exposições, filmes e DJs, um ponto perfeito para quem curte rock e abrir uma roda com os amigos.

Serviço:
A Grande Roubada Apresenta
MARKY RAMONE’S BLITZKRIEG – 40 anos de punk rock!
29 de Abril – Sexta – 20H
Abertura: Beach Combers
Entre os shows: DJ Wagner Fester

Imperator (Centro Cultural João Nogueira)

Rua Dias da Cruz 170, Méier. Tel: (21) 2597-3897

ZN Night – Emicida canta Cartola

Emicida_Zona Norte Etc_Foto_Fabiano Albergaria_1_

Há exatamente uma semana atrás o Méier recebeu a ilustríssima presença de Emicida. O artista veio ao bairro para se apresentar no Imperator, com um repertório simplesmente maravilhoso, todo de músicas do poeta Cartola.

Emicida_Zona Norte Etc_Foto_Fabiano Albergaria_3_

Foto: Fabiano Albergaria

A digníssima homenagem rendeu um espetáculo de canções clássicas, mas com uma roupagem atualíssima e mais próxima à vertente de Emicida, que é o rap. Entre as letras poéticas de Cartola, algumas rimas excepcionais se encaixavam, tudo dentro de arranjos mais modernos que convidavam o público jovem presente a conhecer e admirar a obra do compositor mangueirense.

Foi uma catarse emocionante e uma noite de homenagens, que teve como ponto alto a poesia de Emicida relembrando o assassinato brutal e injusto de 5 jovens negros em Costa Barros.

Emicida_Zona Norte Etc_Foto_Fabiano Albergaria_1_

Foto: Fabiano Albergaria

E mais uma vez o Imperator foi palco de uma noite inesquecível! Volte sempre, Emicida!

Imperator Novo Rock – Edição de Aniversário

Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc_Agenda Cultural

Imperator Novo Rock_Zona Norte Etc_Agenda Cultural

Hoje o Imperator Novo Rock comemora um ano de existência e conta com as bandas Far From Alaska (RN), Hell Oh e Verbara. O evento ainda conta com as intervenções de vídeo-projeção do VJ residente Luciano Cian e com sets na abertura e no intervalo do DJ João Rodrigo. Imperdível!

Serviço: IMPERATOR NOVO ROCK – LOCAL: IMPERATOR – CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA

ENDEREÇO: Rua Dias da Cruz, 170 Méier

HORÁRIO:20h

INGRESSOS: R$ 10,00 (inteira) | R$ 5,00 (meia)
Meia-entrada válida também com 1kg de alimento.

CLASSIFICAÇÃO: 16 anos

Compre o ingresso online aqui.

Dica ZN – Ana Costa no Imperator

Foto3_By_Caterine_Vilardo_bx

A cantora Ana Costa chega com seu show “Pelos Caminhos do Som” ao Imperator – Centro Cultural João Nogueira, nesta quinta-feira, dia 12/03.

No show, Ana faz um recorte vibrante da obra lusófona de Martinho da Vila em apresentação cujo registro irá virar DVD, o primeiro de sua carreira. O palco escolhido para receber essa festa, que terá participação especial de Marcelinho Moreira, Dirceu Leite, Agrião, Alceu Maia e Meninas da Serrinha – entre outras surpresas -, foi o do Imperator, no Méier.

Foto3_By_Caterine_Vilardo_bx

A cantora Ana Costa grava seu primeiro DVD no Imperator | Foto: Caterine Vilardo (Divulgação)

A proposta de reunir esse repertório é chamar a atenção para a importância da criação de Martinho, sambista consagrado, pesquisador incansável dos variados ritmos brasileiros e considerado o embaixador da música brasileira dos países de língua portuguesa. Foi ele quem propôs o chamado “traço de união” entre as nações de língua portuguesa, misturando sambas que estão no imaginário de todo nós com canções que foram menos divulgadas. A obra de Martinho, o álbum “Lusofonia”, lançado em 2000, surge como referência por sua exaltação à música e a cultura dos países lusófonos, com composições de Angola, Moçambique, Portugal e Timor Leste, relidas e recriadas pelo sambista.

No setlist de Ana, figuram “Fazendo as malas” (de Martinho e Rildo Hora), “Samba dos ancestrais” (dele com a saudosa Rosinha de Valença), a recente “Filosofia de vida” (feita a seis mãos com Marcelinho Moreira e Fred Camacho), as famosas “Odilé odilá” (parceria dele com João Bosco, que Ana Costa regravou no Sambabook do Martinho), “Traço de união” (mais uma da dupla Martinho/ João Bosco), “Canta canta, minha gente” e “Madalena do Jucú”, uma versão dele para uma cantiga de domínio público. Esta última foi registrada no clássico “O canto das lavadeiras”, de 1989, um disco inspirado no folclore brasileiro. A faixa que nomeia o projeto, “Pelos caminhos do som”, também saiu desse LP antológico.

ANA COSTA GRAVA O DVD “PELOS CAMINHOS DO SOM”

12/03 às 21h

Imperator – Centro Cultural João Nogueira – Rua Dias da Cruz, 170, no Méier

Ingressos: Plateia sentada: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada) | Pista R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada)

Classificação: 16 anos

Rua Música Contemporânea

Rua Música Contemporânea_Facebook_Zona Norte Etc
Rua Música Contemporânea_Facebook_Zona Norte Etc

Reprodução

Esse ano começou do jeito que a gente gosta: com muita música boa feita de forma democrática, na rua. Dessa vez nosso registro foi do que rolou no Rio Rua Música Contemporânea, no Méier, na Rua Dias da Cruz, em frente ao Imperator – Centro Cultural João Nogueira. Simplesmente sensacional curtir a tarde na ZN com o som fino do querido Qinho, Letuce e a parceira Sistah Mo Respect! Quem chegou junto pôde conferir o festival ao ar livre, com total segurança e alto astral.

Nós agradecemos e esperamos ansiosamente outra edição. Na rua, ou dentro do Imperator. O que importa é que o Rua Música Contemporânea, que já trouxe tantos nomes consagrados e novos pra cena da zona norte, continue fazendo o maravilhoso trabalho, praticamente serviço de utilidade pública, de disseminar a cultura pelo Rio de Janeiro dessa forma tão bela.

[cincopa AgAAHUsojlQg]