Favelados Pelo Mundo – México

favelados pelo mundo

Favelados Pelo Mundo - México

favelados pelo mundo

UM ATOR E UMA JORNALISTA, MORADORES DO COMPLEXO DO ALEMÃO, RIO DE JANEIRO, DESBRAVANDO O MUNDO!

Assim começa a descrição do canal Favelados Pelo Mundo, no youtube. O ator e a jornalista em questão são Marcelo Magano e Thamyra Thâmara. Juntos eles já deram um rolé por Bogotá, Cartagena, San Andres e Caldas Novas. Agora chegou a vez do México! Há cerca de um mês tivemos o teaser do que estaria por vir: 

                                                  

Pois bem! Chegou a hora e nós temos apenas um... mas sim dois vídeos pra curtir (literalmente). Um na Cidade do México e outro em Cancún! É só dar o play, embarcar na viagem com esse casal maravilhoso e conhecer um pouco mais desse grande país que é o México.

 

Cidade do México

 

Cancún

 

Não se esqueça de se inscrever no canal, curtir e compartilhar os vídeos pra dar aquela moral pra galera ;)

Razab Brechó

razab brecho

Razab Brechó

O Razab Brechó é um negócio de família e é só sucesso! Montado pelas irmãs Isabela Dias e Raquel Felix, a ideia é garimpar peças incríveis em outros brechós da cidade, montar looks e às vezes até customizar algumas peças, para depois revender.

E o jeito de apresentar as produções é ainda mais incrível: vale ficar de olho no Instagram pra conferir os editorias produzidos por elas, com participação da prima Maria Clara Dias e do amigo Bernardo Quintella. A linguagem, meio oitentista e super moderna ao mesmo tempo, dá o tom das imagens e impulsiona a venda das peças. Então fica a dica: gostou, leva! Porque as peças são únicas e exclusivas.

Fica ligado nas redes do Razab Brechó pra saber as datas dos próximos eventos!

razabbrecho@Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-1-3

Foto: Fabiano Albergaria

 

Você Precisa Ver o Documentário “Grana Preta”

gato mídia

Você Precisa Ver o Documentário "Grana Preta"

O documentário fala sobre negócios em favela e empreendedores negros

Nesse sábado, 23 de setembro, ás 19h tem exibição do documentário Grana Preta no Bistrô Estação R&R no Complexo do Alemão. Além da exibição, vai rolar um bate-papo sobre Black Money com Marcela Lisboa, jornalista e cineasta e Marcelo Ramos, criador da cerveja Complexo do Alemão. A mediação fica por conta da maravilhosa Thamyra Thâmara, criadora do GatoMIDIA, espaço de aprendizado em mídia e tecnologia para jovens negros e de espaços populares.  

A ideia de produzir o documentário surgiu depois de uma pesquisa qualitativa desenvolvida, com comerciantes do Complexo do Alemão.  

O que mais nos chamou atenção foi perceber que grande parte dos comerciantes abriram seus negócios motivados pelo desejo de trabalhar perto de casa e pela possibilidade de organizar seu tempo, rotina - destaca Thamyra Thâmara.

O documentário tem o objetivo de debater os métodos e formatos dos negócios desenvolvidos nas favelas e também por empreendedores negros a partir do "se vira", "nós por nós" e o "black money", que são conceitos que perpassam esses empreendimentos.

Segundo o Data Favela, as favelas do Rio de Janeiro movimentam 68,6 bilhões de reais por ano. Quatro em cada dez moradores de favelas têm vontade de empreender.  Entre os moradores que pretendem ter o próprio negócio, a maioria pretende empreender dentro do seu próprio território. Além disso, a maioria desses desses futuros empreendedores das favelas brasileiras pertencem à classe C.

Grande parte desse dinheiro circula na economia local. Economia essa que ora se organiza por resistência (pela ausência do estado em proporcionar acesso a serviços básicos e qualificação profissional) e ora se organiza por insistência em acreditar que é possível viver dos seus próprios sonhos, ser seu próprio chefe e fortalecer a comunidade.

Saber produzir e criar em ambientes adversos é uma habilidade diferenciada que pode ser potencializada e replicada metodologicamente. A Lan House que compartilha espaço com o tio do bar, a barbearia que vende roupa, a tia que vende quentinha por 3 conto, a feira de sábado, os brechós das igrejas , a padaria com pão a 20 centavos, o bistrô de cerveja artesanal,  tudo isso aponta novos rumos para a economia colaborativa e para os negócios em tempo de crise. O que vemos agora é uma grande parcela da população que sempre viveu em "crise", mas que vê na situação atual oportunidade para avançar.

Serviço:

→ Exibição do documentário dia 23/09, sábado, às 19h.

→  Localização Bistrô Estação R&R (Complexo do Alemão)

Exibições:
10.10 - Instituto Black Bom

Vila Aliança, Futebol, Amor e Franklin Ferreira de Melo

Vila Aliança_Taça das Favelas_Zona Norte Etc 1

Vila Aliança, Futebol, Amor e Franklin Ferreira de Melo

Com o estádio de Moça Bonita lotado o time da Vila Aliança tornou-se campeão da Taça das favelas 2017

Vila Aliança_Taça das Favelas_Zona Norte Etc 1

Foto: Site Oficial Taça das Favelas

O projeto da Taça das Favelas começou em 2012, e ano após ano, vem conquistando espaço não apenas no cenário de desenvolvimento do futebol de base, mas, também como lugar para se exercitar a cidadania. O sucesso se deve, entre outros fatores, à proposta de utilizar o esporte como instrumento de inserção social e de afirmação das identidades locais. Neste contexto o futebol serve para potencializar a cidadania. Além disso, a Taça das Favelas também tem função formadora de novos quadros, pois, visa aproximar, os jovens atletas oriundos das mais diversas comunidades, a oportunidade de realizar o sonho de ser um jogador profissional. Como é o caso dos meninos do Vila Aliança, time que levou a taça das favelas desse ano em um Moça Bonita lotado. Um dos responsáveis diretos por esse sucesso é o apoio, a força e o coração do técnico Franklin Ferreira de Melo.

A emoção do futebol vem de berço pra quem é de comunidade. A Taça das Favelas é como se fosse a Copa do Mundo. É uma oportunidade para os meninos mostrarem quem são. A emoção é indescritível. O futebol é a grande ferramenta de transformação. Eu venho da Vila Aliança. A gente mora em um lugar onde o desenvolvimento humano é um dos piores do RJ então o futebol é a salvação para aqueles meninos. É a oportunidade de sonhar e a Taça das Favelas nos dá essa oportunidade

A equipe da Vila Aliança vem batendo na trave na Taça das Favelas. Em 2015 ficou em segundo lugar perdendo pra equipe de Padre Miguel. No ano seguinte ficaram em terceiro lugar perdendo para o Muquiço, na semi-final, e esse ano o time chegou ao segundo tempo perdendo de 1 x 0 mas aos 45 minutos, literalmente, a equipe da Vila Aliança virou o jogo e levou a Taça. O segredo? Segundo Franklin, é o amor.

O amor é o sentimento máximo que temos na vida. Com o amor você chega a lugares que nunca antes havia imaginado. Naquele momento, perdendo de um a zero, os meninos estavam desacreditados mas desistir nunca foi uma opção porque o time nutria o amor

Vila Aliança_Taça das Favelas_Zona Norte Etc 2

Foto: Site Oficial Taça das Favelas

Mesmo com todas as adversidades o time da Vila Aliança já está colecionando histórias de sucesso. Com essa vitória, surgiu a oportunidade para 31 meninos da equipe integrarem o quadro do Sub-17 do Bangu. E, além dos meninos, o Bangu levou também o técnico Franklin Ferreira de Melo que terá como auxiliar Martin Júnior, o Juneca, técnico do vice-campeão da Taça das Favelas: Jardim Bangu. Além dos meninos que irão para o sub-17 do Bangu temos o exemplo de Douglas Lima que hoje joga no Ontário Fury, na Califórnia, e saiu da Taça das Favelas do ano passado. Temos também Alexandre Mello que está com 18 anos e já tem contrato profissional com o Vasco da Gama. Mesmo assim, Franklin alerta:

O mais importante dentro da comunidade é mostrar que eles tem que ter o plano A e o plano B. O projeto tem que servir para dar um norte. As vezes você vai chegar mas outras não. O mais importante é você fazer aquilo que você gosta. Na comunidade não é fácil por conta das adversidades. No campo em que treinamos tem um lixão atrás da trave, tem cavalos e, às vezes, até carro rodando. Nós temos que conviver com isso. Não me faço de vítima, pelo contrário, o segredo está em pegar essas dificuldades e ultrapassar. É o que mostro para os meninos

A taça das favelas também acontece em outros estados e há a possibilidade que para o ano que vem seja realizado o “Favelão 2018”.

 

Motivação

Vila Aliança_Taça das Favelas_Zona Norte Etc 3

Foto: Site Oficial Taça das Favelas

Um exemplo, entre tantos, que chama atenção é o de Matheus Piri, craque do time Vila Aliança. Matheus nutre um amor muito grande pelo tio que o criou desde pequeno. Um tio/pai que desperta um misto de ternura e tristeza em Matheus pois hoje é um dos nomes do tráfico local. O sonho dele foi que o tio dele pudesse ver o jogo. A única oportunidade seria se a partida fosse transmitida na TV, ou seja, teriam de ir para a final para contar com a transmissão da TV Brasil. E foi isso que moveu Matheus e consequentemente todo o time em busca do título. Parece roteiro de cinema mas é vida real. Não só chegaram à final mas ganharam, de virada, e Matheus sagrou-se artilheiro do campeonato.

 

Exemplo

Eduardo Silva

Foto: Fabio Wosniak/Site Oficial CAP

Campeão da Taça das Favelas de 1999 com a comunidade Vila Kennedy, o atacante Eduardo Silva é uma das grandes revelações da competição. Naquele ano, ele despertou o interesse de clubes europeus e rumou para a Croácia, onde se profissionalizou e fez sucesso. Chegou a jogar a Copa do Mundo de 2014 pela seleção croata. Depois de passagens por Dinamo Zagreb, Arsenal, Flamengo e Shakhtar, o jogador está de volta ao futebol brasileiro em 2017 para defender o Atlético-PR. E os 31 jovens, novos reforços do Bangu, esperam ter o mesmo sucesso de Eduardo da Silva em um futuro próximo.

Curta a página Craques da Vida!

Barbeiragem: O documentário que vai mexer com a sua cabeça

Barbeiragem

Barbeiragem: O documentário que vai mexer com a sua cabeça

As barbearias de favela são um mundo a parte e reúnem atributos que vão muito além dos estéticos. Afeto, reconhecimento, acolhimento, transformação, liberdade... nelas cuidamos da cabeça por fora e por dentro. Foi reconhecendo esse lugar mágico que a dançarina e agitadora cultural Gessica Justino sentiu a necessidade de documentar os espelhos, os sorrisos e as cabeças que passam e as que ficam. Assim nasceu a série documental chamada "Barbeiragem". Para início de conversa, Gessica quer mostrar a vida de dois grandes amigos barbeiros: Mineiro, que é autodidata e corta cabelo há mais de 25 anos, na Mangueira; e Papinho que é discípulo de Mineiro e o tem como grande inspiração.

A ideia de Gessica é ampliar e mostrar a trajetória de outros barbeiros do Brasil e de alguns países da África. O piloto do programa vai ser exibido no Festival Rider que é feito da rua, pra rua, pela rua. Um festival que celebra os Fazedores da cena criativa independente, em eventos descentralizados e gratuitos! Nessas datas, Gessica e os barbeiros vão participar de uma barbearia multimídia, em que as pessoas poderão ouvir música e ver vídeos enquanto fazem barba, cabelo e bigode. A programação você vê aqui. 

Enquanto isso você confere o teaser de "Barbeiragem":