Banda Gente é potência, voz, periferia e a mulher negra

Banda Gente divulgação 1 - Fotos Cerutti Dias

Banda Gente é potência, voz, periferia e a mulher negra

Banda Gente divulgação 1 - Fotos Cerutti Dias

Foto: Cerutti Dias

Os shows de lançamento acontecem dia 11 de novembro na Lona Cultural de Anchieta e dia 12 na Pça dos Direitos Humanos, em Nova Iguaçu

Confesso que respiro mais aliviado depois de ouvir na íntegra o primeiro álbum da Banda Gente. Não por ser um álbum fácil... não. Pelo contrário, é denso porque assim há de ser por tratar de temas tão fortes e tão urgentes como a realidade periférica, suburbana, favelada e dos negros e negras dessa cidade que se diz maravilhosa, mas A GENTE pergunta: maravilhosa pra quem?

Se reclamar eu atiro, se reclamar eu juro, se reclamar eu retiro todos os seu direitos #SomostodosSilvas 

Respiro aliviado por ouvir uma banda de rock tão boa, tão brasileira com suas misturas de ritmos com doses de samba, baião e outras influências regionais. Além disso, letras contundentes.

Repara que a interpretação depende do seu lugar #SomostodosSilvas 

E que voz! Iolly Amancio, vocalista e uma das líderes do grupo tem uma potência sensacional pro Rock and Roll mas canta samba, forró e fala poemas com uma verdade absurda. O instrumental é muito bem executado pela banda da qual fazem parte seu marido Wallace Cruz e seu irmão mais novo, Nico Souza. 

O lançamento

E quase dois anos após o lançamento do primeiro EP intitulado “O Rock está no Ar”, em 2015, a Banda Gente lança seu primeiro álbum nos próximos dias 11 e 12 de novembro. Sábado a apresentação é a partir das 18h na Lona Cultural Carlos Zéfiro, em Anchieta, a preços populares e o show de domingo acontece de graça, na Praça dos Direitos Humanos, no Centro de Nova Iguaçu a partir das 17h .

A Lona Cultural Carlos Zéfiro fica na Estrada Marechal Alencastro, 4113 - Anchieta. Ingressos promocionais antecipados a R$10 e na hora a R$20. Ingressos disponíveis online no site da Ticket Mais ou nos postos de venda no Rio e na Baixada, Espaço 989 Artes (Tijuca) e Bar Virtude (Mesquita), respectivamente. Para outras informações: (21) 2148-0813. O projeto faz parte do Programa Territórios Culturais RJ/ Favela Criativa, da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Light e a Agência Nacional de Energia Elétrica. 

#SomostodosSilvas

 

Em 2016 a banda participou do Concurso de bandas do Programa ZoaSom que colocou o single ''Rede'' (também presente neste trabalho) no primeiro lugar no Festival Talentos da Música Brasileira, na Lona de Jacarepaguá, abrindo as portas para o início da primeira gravação. O disco conta ainda com o auxílio luxuoso do poeta baiano Milsoul Santos, trazendo o poema de sua autoria na faixa homônima ''Pássaro Preto'', com a participação mais do que especial do cantor da banda (também baixadense) Gente Estranha no Jardim, Átila Bezerra, em''Vem e vê'', dos versos da poetisa Renata Abreu em ''Repara'', além da característica e já reconhecida vigorosa presença vocal de Iolly Amancio. Outros destaques também ficam a cargo da sonoridade ritmada da faixa de abertura ''Cólera'', além de ''Samba do Trem", e ''Silvas'' - canção que inspirou o título do trabalho e homenageia o sobrenome mais popular do Brasil. Um dos frutos deste álbum é, sem dúvida, a sua diversidade melódica. Rico em influências plurais e misturas inusitadas, o disco une o peso do rock à energia e sonoridade da música brasileira. Para quem quiser chegar ao show de lançamento cantando o CD do inicio ao fim, os músicos disponibilizam na internet o novo álbum nas plataformas: OneRpDeezerSpotifyI Tunes, SoundCloud, Google Play e YouTube.

Banda Gente divulgação 2 - Fotos Cerutti Dias

Foto: Cerutti Dias


O #SomostodosSilvas é feito de canções orgânicas, um prato que se come pelos ouvidos — dispara Iolly Amancio

Os músicos identificam a obra como riso e agonia, dor e poesia onde as 13 faixas revelam a mistura, que não se preocupa em ser rotulada de 'a' ou 'b', como uma das características do som de peso que se faz fora dos grandes centros. Sem deixar de trazer consigo questões que ainda assolam as áreas menos privilegiadas das metrópoles. 

Acredito que fazer com que nosso som circule pela cena do Rio, feito por músicos vindos da Baixada Fluminense; trazendo a frente da banda uma mulher negra levantando temas como racismo, desigualdade social e, ainda por cima, misturando rock com samba e ritmos regionais nordestinos sejam, também, uma forma de resistência cultural — conclui Iolly.

O Início

A Banda Gente surgiu em 2011, após um ano de frequentes encontros na casa do casal integrante e precursor do projeto, Wallace Cruz e Iolly Amancio, com seu irmão mais novo Nico Souza, juntamente com diversos amigos que frequentavam sua casa e, entre uma música e outra, falavam sobre suas inquietações. Aparecem a partir daí as primeiras composições autorais e, na sequência, a banda ajusta sua formação produzindo um som que carrega o orgulho de sua negritude e da luta que o ''cidadão comum'' enfrenta na rotina das mais diversas situações do seu cotidiano. Ao longo desses anos o grupo já se apresentou em diversos Centros Culturais como Donana (Belford Roxo), Lonas e Arenas Culturais, Saraus pelo Rio e na Baixada, Festivais de música e espaços como Teatro Odisseia, Teatro Ziembinski e Centro de Referência da Música Carioca.

Em Janeiro de 2017 passaram a integrar o Coletivo de Músicos #BXDnuncaserende que lançou, em parceria com a ONU, o projeto piloto 'Música para Avançar no Desenvolvimento Sustentável' e resultou em um sound book coletânea onde a música ''Rede'' representa a 'ODS 16' no Documentário, com o mesmo nome do coletivo, lançado pela ONU no Cine Odeon em maio deste mesmo ano. A produção tem rodado por diversas partes do mundo e exibida em países como: China, Bulgária e recentemente, no mês de outubro, passou pelo Chelsea Film Festival com a presença de Iolly representando a Baixada em Nova Iorque.

Serviço:
Lançamento álbum #SomostodosSilvas - Banda Gente
Data: 11 de Novembro (SÁB)

Horário: 18h

Local: Lona Cultural Carlos Zéfiro - Anchieta

End :: Estrada Marechal Alencastro, 4113

Data: 12 de Novembro (DOM)

Horário: 17h

Local: Praça dos Direitos Humanos - Nova Iguaçu
GRÁTIS

 

 

 

Básico Quente

Hugo Carvalho Mattos_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria- face -23

Básico Quente

O Hugo Carvalho escolheu a clássica combinação jeans, camiseta e tênis, mas apostou em um tom mais quente para compor o visual. Mesmo com o jeans mais escuro, a escolha da camiseta coral deu vida à produção. No detalhe, as pulseiras, que são sempre uma ótima opção pra complementar o look.

Arrow
Arrow
Hugo Carvalho - Foto: Fabiano Albergaria
ArrowArrow
Slider

Frescor Garantido

Carina Ferreira_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-38

Frescor Garantido

A Carina Ferreira apostou num tipo diferente de textura para a t-shirt de seu look. O poá, com efeito de furinho na blusa, garantiu uma produção mais fresquinha, ótima opção para o verão que já começa a chegar. Fica a dica de customização! Pra fechar, calça jeans com leve efeito marmorizado e tênis baixo, clássico.

Carina Ferreira_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-37
Carina Ferreira_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-38
Carina Ferreira_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-39
Carina Ferreira_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-40
Arrow
Arrow
ArrowArrow
Slider

Pink Total

Bia Costa_Street Style Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-10

Pink Total

A tatuadora Bia Costa escolheu uma cor bem expressiva pra montar o look. O vestido pink ganhou uma aplicação linda de bordado, dando um toque todo especial à peça. Pra arrematar, um tênis confortável (a dupla tênis + vestido é imbatível!) e os cabelos coloridos, harmonizando perfeitamente com os tons da produção. Linda!

Arrow
Arrow
Bia Costa - Foto: Fabiano Albergaria
ArrowArrow
Slider

Favela é Moda

Favela é Moda

Favela é Moda

FAVELA É MODA é o terceiro documentário da "Trilogia do Corpo" do diretor e roteirista Emílio Domingos. Mais uma obra-prima de um cara que vem focando o seu trabalho em olhar a realidade RICA e BELA que existe (embora ignorada por muitos) na temática suburbana. Depois de lançar os premiados "A Batalha do Passinho" e "Deixa na Régua", agora é a vez de abordar o surgimento de agências de modelos nos morros cariocas e a representação do negro no mercado da moda com mais este longa-metragem. Um tema urgente e que traz como um ótimo exemplo a produtora "Jacaré é Moda". Da qual, temos o prazer de mantermos uma parceria e afinidade desde sempre. (Parceria que você pode conferir aqui e aqui).

Veja o teaser de Favela é Moda:

Em uma entrevista que o diretor Emílio Domingos cedeu à nossa equipe ele já adiantava a motivação de fechar a Trilogia do Corpo com esse filme:

"O documentário  “Deixa na Régua” é o segundo filme da “Triologia do Corpo”. Qual o próximo filme que irá fechar essa série?

Será “Favela é Moda”. É mais sobre o universo feminino e as questões que abrangem o mundo da moda e sua padronização. Pois há um questionamento por parte de jovens que se interessam em ser modelos e são negras e negros e que não estão dentro do padrão que a moda tenta imprimir. Então é um questionamento em relação à isso." (Leia a entrevista na íntegra)

Assim que soubermos a data de lançamento do filme contamos para você!