Junta Local + Leão Etíope do Méier no Imperator

Junta Local_Leão Etíope do Méier_Imperator

Junta Local + Leão Etíope do Méier no Imperator

Junta Local_Leão Etíope do Méier_Imperator

Pela terceira vez, o Leão Etíope do Méier tem a alegria de convidar a Junta Local para ocupar o belo terraço do Imperator

Leão Etíope do Méier, grupo 'conterrâneo' de produção cultural em espaços públicos do bairro, fica a cargo da curadoria musical que, desta vez, traz o show de Junu (Geraldo Junior) em formato experimental com releituras de clássicos de sua carreira. Antes e depois, sets com muita música de todo canto do mundo com DJ Calbuque, DJ Rajão e DJ Bruno Negrão.

Junta Local é uma maravilhosa iniciativa que reúne pequenos produtores, rurais e urbanos, dedicados a qualidade e transparência no serviço e nos produtos. Fechando o ano, a feira oferece delícias diversas ao público.

 

Atrações:
Leão Etíope do Méier

Junta local

Junu (Geraldo Junior)

 

Observação:
Gratuito. Sujeito a lotação.

Mais informações:

Horário: 13h - 22h

Imperator Centro Cultural João Nogueira
Rua Dias da Cruz, 170 - Méier

Tel.(21) 2597-3897

Email: contato@imperator.art.br

Site

Facebook

Classificação: LIVRE

Leão Psicosubversivo do Méier

daniel porto leão psicosuberviso

Leão Psicosubversivo do Méier

daniel porto leão psicosuberviso

Arte: Daniel Porto

Pela definição dos organizadores e organizadoras, nossos queridos Leões e Leoas:

"Jogue num caldeirão efemérico:

Tiradentes, o monstro do Lago Ness, Charles Manson, Augusto dos Anjos, João Nogueira, Neil Young, Paulinho da Viola, Deborah Fontenelle, o Festival das Luzes da Índia e a expulsão de Trotsky do Partido Comunista Soviético:

Essa é a tônica para a edição 'Leão Psicosubversivo do Méier', uma edição de transgressão, celebração, resistência e catarse em meio à atonia e debilidade dos nossos tempos.

Na programação, show da banda Euráculo, discotecagem com DJ Rajão (por enquanto) e bolo de parabéns para a queridíssima leoa @Deborah Fontenelle!"

Então anote no caderno: Domingo,  12/11, de 16h às 22h na Praça Agripino Grieco, no Méier. Saiba como chegar e marque a sua presença no evento clicando aqui. Nos vemos lá!

Nei Lopes no Leão Etíope do Méier

leão etíope

Nei Lopes no Leão Etíope do Méier

leão etíope

Arte Lalan Bessoni

A Universidade Volante é uma parceria entre o editor Sergio Cohn e o Leão Etíope do Méier. A série de aulas tem como objetivo levar discussões e propostas de debates/palestras que geralmente ficam restritas às paredes das universidades para espaços públicos que contam com livre acesso dos transeuntes.

O projeto já contou com a participação do teórico cubano Carlos Moore, a vereadora Mariele Franco, a historiadora Nathalia Grilo, o professor Renato Emerson e ainda há duas datas a confirmar com o historiador Luiz Antonio Simas e o cineasta Joel Zito, sendo que estes tiveram suas aulas adiadas por conta da chuva.

Como eixo central, as aulas pretendem abordar diferentes perspectivas sobre a cidade e a complexa formação cultural do Rio tendo a negritude como cerne.

O tema da próxima aula será "O Samba na Literatura de um Sambista" ministrada pelo grandessíssimo Nei Lopes, que é compositor e intérprete de música popular, escritor e estudioso das culturas africanas, no continente de origem e na Diáspora.

Bacharel em Direito e Ciências Sociais pela Faculdade Nacional de Direito da antiga Universidade do Brasil, atual UFRJ, tem publicada em livro vasta obra toda centrada na temática africana e afro-originada. Além de escritor, compositor e pesquisador, Nei Lopes é ativo participante do movimento pela igualdade de direitos dos negros. Colabora com crônicas para jornais e revistas cariocas e tem diversos livros publicados, entre eles: “Kitábu, o livro do saber e do espírito negro-africanos” (Senac, 2005), “Partido alto, samba de bamba” (Pallas, 2006), “Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana” (Selo Negro, 2004), “Sambeabá: o samba que não se aprende na escola” (Casa da Palavra, 2003), “Zé Kéti: o samba sem senhor” (Relume Dumará, 2000) e “171-Lapa-Irajá: casos e enredos do samba” (Folha-seca, 1999).

Em 2015, lançou pela Editora Record, o romance “Rio Negro, 50”, sobre o Rio na década de 1950, do ponto de vista do povo negro; tem pronto para publicação pela Editora Civilização Brasileira, o “Dicionário da História Social do Samba”, escrito em parceria com Luiz Antônio Simas. Independente de sua obra de cancionista com mais de 350 títulos gravados desde 1972, em 2015 Nei recebeu aplausos da crítica teatral de Rio e São Paulo como autor, sem parceiros, da trilha sonora do musical “Bilac Vê Estrelas”, de Heloisa Seixas e Júlia Romeu.

Em 2016, pelas canções compostas para o referido musical, foi agraciado, na categoria “Música”, com o 28º Prêmio Shell de Teatro, o Troféu Bibi Ferreira e o prêmio da APTR, Associação de Produtores de Teatro do Rio de Janeiro. Na mesma ocasião, pelos dois livros publicados em 2015, fez jus ao prêmio Faz Diferença, Segundo Caderno-Prosa, do jornal O Globo.

O evento será na praça Agripino Grieco, Rua Dias da Cruz, s/n - Méier

A partir das 16h, acesso público e gratuito.

Após, discotecagem em vinil do acervo do projeto Achados do Seu Carlinhos.

Evento do Face

Pra matar a saudade

Jairo Teixeira_Leão Etíope do Méier_Mohandas_Qinho_Zona Norte Etc_Foto Fabiano Albergaria-14

Pra matar a saudade

Tá com saudade dos encontrinhos ali perto do Leão Etíope do Méier? Então puxamos uma foto lá do fundo do nosso acervo pra matar essa nostalgia enquanto a gente espera a nova leva de shows e eventos que os nossos amigos estão preparando pra esse ano.

Esse é o Jairo Teixeira, que passou por lá com seu look all jeans pra curtir o som do Mohandas. E que venha a programação de 2017!

Foto: Fabiano Albergaria

Foto: Fabiano Albergaria

Foto: Fabiano Albergaria

Foto: Fabiano Albergaria

Vakinha Etíope do Leão

leao-etiope-do-meier_zona-norte-etc_arte-rosa-antunes-e-marina-andrade

Vakinha Etíope do Leão

Ao longo desse tempo em que o ZN está em atividade tivemos a oportunidade de conhecermos muitos projetos, pessoas, culturas e uma das iniciativas mais sinceras e que mais nos aproximamos foi o coletivo Leão Etíope do Méier. Eles simplesmente fomentam o acesso à cultura em lugares públicos (mais especificamente na Praça Agripino Grieco e no Jardim do Méier). Provando que a Zona Norte tem vasta oferta e demanda de consumo de arte em geral. 

O “Leão Etíope do Méier” atua desde janeiro de 2014. Sempre com uma programação variada que vai desde exibição de filmes (Cinetíope do Méier), shows nacionais e internacionais, performances, teatro e dança. Um grande palco a céu aberto na zona norte da cidade. 

Em 2015, o Leão foi convidado a produzir, a convite da Funarte, uma série de cinco espetáculos na Sala Sidney Miller. Ainda em 2015, firmou parceria com o Imperator - Centro Cultural João Nogueira para produção de eventos. Também foram um dos palcos da Ocupação O Passeio é Público, além de assinar a curadoria do dia da consciência negra na Arena Dicró (2015). Ele foram premiados pelo edital de Ações Locais da Secretaria Municipal de Cultura - RJ e esse ano o projeto 'Leoa Etíope do Méier 'também foi chancelado como Ação Local pela Secretaria Municipal de Cultura - RJ. 

Muito bem! Para que a galera possa dar continuidade a esse trabalho lindo é preciso que nos movamos e ajudemos os grande amigos que tanto fazem pela arte, cultura e democracia.  Você pode colaborar com 10, 20, 30 reais... chamar os amigos para chegar junto e ajudar divulgando nas redes sociais. O desafio é ter 350 admiradores e admiradoras contribuindo com 10 reais ou mais até o dia 24/12. Vamos nessa!?

leao-etiope-do-meier_zona-norte-etc_arte-rosa-antunes-e-marina-andrade

Arte: Rosa Antunes com adaptação de Marina Andrade

Para apoiar o Leão Etíope do Méier basta clicar aqui.